Santa com força máxima em Alagoas

(fonte: Jornal do Commercio)

COPA DO BRASIL /// Santa Cruz vai com força máxima para o jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, contra o Santa Rita-AL, nesta quarta-feira (6/8), às 22h, no Rei Pelé, em Maceió. A decisão do técnico Sérgio Guedes, não é apenas devido à importância da competição, mas também envolve o aspecto financeiro. Uma classificação às oitavas de final, dará ao clube uma cota de R$ 530 mil. Portanto, é preciso conseguir um bom resultado para a volta, na próxima quarta-feira, dia 13, no Arruda, pois nessa fase não existe mais a vantagem de vencer por diferença de gols para eliminar o segundo confronto.

Para chegar à terceira fase, o tricolor eliminou o Lagarto-SE e o Botafogo-PB. Agora, o time enfrenta um adversário que não faz uma partida oficial desde o dia 1º de maio, quando passou pelo Potiguar por 5×2 e avançou na competição nacional. Além disso, durante esse período, o clube alagoano perdeu cinco titulares e dispensou outros jogadores. Por isso, teve de contratar mais de dez atletas para completar o elenco.

Sérgio Guedes, no entanto, diz que essa situação não dá vantagem ao seu time. “O Santa Rita passou por reformulação, perdeu cinco titulares. Mesmo assim, não teremos um jogo fácil. É bom lembrar que o nosso adversário eliminou o Guarani-SP jogando fora de casa. Vamos entrar com respeito, sabendo das dificuldades. É muito importante essa classificação. A competição é lucrativa e vamos encarar isso com seriedade”.

Santa Cruz: Léo Gamalho & Cia | Foto: Aldo Carneiro

Santa Cruz: Léo Gamalho & Cia | Foto: Aldo Carneiro

Com a decisão de manter o time que bateu o América-RN, por 1×0, pela Série B do Brasileiro, sábado passado, o volante Danilo Pires foi confirmado. Havia uma expectativa de que ele ficasse na reserva (para já ir ambientando o substituto no time), já que também não enfrenta o Náutico, no sábado, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

“Não vejo a necessidade para a saída de Danilo. O time só muda se ocorrer algum problema de última hora. Temos que sair para o jogo, ter iniciativa, mas de forma consequente, sem abdicar da marcação”, argumentou o técnico.

Todo o cuidado foi tomado para evitar uma surpresa desagradável diante dos alagoanos. O observador técnico e analista de desempenho Fernando Alves passou todas as análises sobre o adversário. “Não vai ser por falta de informações que nossa equipe vai reclamar. Tenho todos os dados do último jogo contra o Potiguar, como também dos amistosos (contra Sete Setembro e Coruripe) do nosso adversário. Conheço alguns jogadores, pois alguns trabalharam comigo, como Reinaldo Alagoano, um atacante que merece toda a atenção.”

João Paulo Magalhães

Sou, antes de qualquer coisa, um curioso. Por isso, admirador do saber, voraz e incansável na busca por conhecimento. Observador da sociedade e do comportamento humano em todas as suas facetas. Apaixonado por ciências e tecnologias, das antigas às modernas. Engenheiro da Computação e Mestre em Ciência da Computação por vocação. Apreciador de esportes, viagens, lugares, comidas, bebidas alcoólicas, cafés, rituais, filmes, histórias e estórias, séries, músicas, livros e uma boa conversa com amigos. Escrever é daquelas paixões que vêm e voltam tal qual um vício. Apareceu em minha vida desde a infância, cativada pela leitura outrora (e quiçá de volta) incessante. Prosa, poesia, romances, ensaios, opiniões sempre inacabadas e em construção.
Seguir:

Notícias Recentes