Turbulência na administração municipal

CONJUNTURA POLÍTICA /// O vazamento de uma articulação do prefeito e suas lideranças com vistas à composição da chapa para a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, gerou um profundo mal-estar entre grupos que apoiaram o prefeito Túlio; até mesmo porque pessoas da sua mais completa confiança se envolveram numa verdadeira trapalhada sem precedentes na história política do município.

Túlio discutia com seus pares, mudanças na Mesa Diretora da Casa Legislativa, registrando em folha de papel uma chapa presumível onde descartaria Fabrício Brito da presidência em favor de Fred Lafayette. Para completar constavam os nomes de Josafá Vasconcelos para vice, Lúcio Fabrício para a Primeira Secretaria e Salatiel, na segunda. Completando a chapa apareciam os nomes de Vavá e Paulo do INSS.

Segundo informações, o manuscrito onde constavam todas essas articulações saiu do ambiente pelas mãos do vereador Vavá e chegou até o radialista Neto Surubim e, daí, ao conhecimento do Presidente da Casa Euclides Mota, o vereador Fabrício Brito (PSD). O estrago completou-se. Às presas uma nova chapa se contrapôs àquela, inclusive com Fred esnobando a sua indicação para presidente, dentro dos planos de Túlio, e aceitando a Primeira Secretaria dessa nova Diretoria que reelegeu Fabrício Brito (PSD). Os outros componentes foram Luciano Medeiros Filho (PSD), o “Bomba”, na vice-presidência e Biu Farias (PSB) na Segunda Secretaria.

Gestão turbulenta: Túlio Vieira discursando | Foto: blog de Ricardo Costa

Gestão turbulenta: Túlio Vieira discursando | Foto: blog de Ricardo Costa

Turbulência na administração municipal (parte 2)

O prefeito Túlio Vieira anda comendo o pão que o diabo amassou, pois as críticas à sua administração têm nascido entre seus próprios correligionários. Entretanto, os adversários conseguem enxergar suas virtudes como a tolerância e até agora, uma conduta honesta.

Mas a demolição à sua gestão continua a todo vapor. Recentemente um dos seus aliados, Anselmo Gomes (Presidente do PDT), rompeu com o prefeito de forma contundente; foi a Rádio Pop e “soltou os cachorros” alegando falta de lealdade. Desancou os assessores municipais chamando-os de incompetentes, “uma equipe da pior qualidade”, afirmou. Ainda sobre Túlio, disse que ele não tem nenhuma habilidade política e como prova mostrou que o prefeito perdeu o apoio da Câmara; lá somente os vereadores Vavá e Salatiel votaram nos candidatos indicados por ele, no próximo pleito.

Ainda sobre os secretários, Anselmo afirmou que Túlio em nenhum momento consultou os grupos que lhe apoiaram, atendendo somente os pedidos de Flávio Nóbrega, que lhe antecedeu. Apenas dois deles escaparam dessa indicação, foram o Secretário de Educação e a de Ação Social, que é sua cunhada.

Como se vê, o prefeito Túlio Vieira vai aos poucos se isolando, sendo alvo do chamado “fogo amigo” que não é tão amigo assim. Falta a rapidez na execução de obras, a capacidade de liderar uma estrutura montada pelo seu antecessor que vem travando a sua mobilidade. Faz-se necessário afastar da máquina administrativa as “viúvas de Flávio Nóbrega” que vêm preparando cotidianamente o caminho para trazê-lo de volta, já no próximo pleito municipal. Fora disso não há salvação.

Fernando Guerra

Fundador e editor-chefe do Jornal Correio do Agreste, além de comentarista político.
Seguir:

Notícias Recentes